Abriu mais uma época do Skrei.

Abriu mais uma época do Skrei.

Bacalhau fresco como nunca viu, apenas disponível de Fevereiro a Abril.

Este ano, a abertura oficial da Época aconteceu mais uma vez na residência oficial do embaixador da Noruega em Portugal, sua Exa. Ove Thorsheim, num almoço confeccionado pelo chef António Loureiro, recentemente eleito Chef Cozinheiro do Ano.

A ementa incluiu snacks de crocante de Skrei, brandade e alho e uma conserva de Skrei, picles e funcho. Para o almoço volante, o chef preparou um delicioso creme de grão-de-bico com lascas de Skrei e gema a baixa temperatura, a fazer lembrar uma açorda, Skrei em tinta de choco, confitado em azeite, de Vola Flor a 45 °C, couve portuguesa e toucinho fumado e ainda um Skrei braseado, beterraba amarela assada, duxelles e um molho de salsa. Para sobremesa, o chef brindou os presentes com um tradicional pudim Abade de Priscos.

Para assinalar a abertura da época de 2015 do Skrei, o chef fez uma viagem à Noruega para conhecer de perto o berço do Skrei, tendo acompanhado o processo de pesca e de preparação do mesmo, culminando num refeição de Skrei com inspirações portuguesas, que o chef português serviu aos habitantes da ilha de Husøy.

O Skrei é um tesouro único e exclusivo do Mar da Noruega, um Bacalhau fresco de excelência, capturado durante a desova, num acontecimento conhecido como o Milagre do Skrei. 

Todos os anos se repete. O Skrei começa a chegar à costa da Noruega em meados de Janeiro, depois de uma migração feita contra as fortes correntes das águas frias e cristalinas do Mar de Barents, percorrendo milhares de quilómetros até chegar principalmente à zona das Ilhas Lofoten, na Noruega, onde é capturado em quantidades limitadas e muito controladas. Terminada a época da desova, parte novamente para o Árctico por altura da Páscoa, cumprindo um ciclo natural da sua vida, um ciclo delicioso para quem espera quase um ano para poder encontrar de novo este delicioso peixe.

Este fenómeno anual, conhecido como o Milagre do Skrei, que o torna num bacalhau mais musculado e mais carnudo que o bacalhau convencional, e que resulta numa textura mais firme e rica.