10ª edição da Revolta do Bacalhau

10ª edição da Revolta do Bacalhau

Diogo Quintas e António Pinto foram os grandes vencedores

Este ano a Revolta do Bacalhau comemorou 10 anos. 10 edições à procura de revoltosos, desafiados pela Norge e o Recheio a apresentarem propostas de receitas de Bacalhau da Noruega cada vez mais saborosas e criativas.

Foram muitos os profissionais e estudantes de hotelaria e restauração a tentarem a sua sorte nesta edição, mas apenas 14 participantes saíram finalistas: 6 estudantes do Troféu Jovem Revoltoso e 8 profissionais da Revolta do Bacalhau.

A grande final decorreu no passado dia 20 de Janeiro na Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal e teve como júri da prova do Troféu Jovem Revoltoso os Chefs Vítor Esteves (presidente), João Sá e Nuno Barros. Quanto ao júri da Revolta do Bacalhau presidido desde sempre pelo Chef Hélio Loureiro contou também com a opinião de António Nobre e Miguel Castro e Silva.

António Pinto da Escola de Hotelaria e Turismo do Porto e Diogo Quintas do Restaurante Avenue, convenceram os júris com duas formas criativas de preparar o fiel amigo, atribuindo ao Bacalhau da Noruega o destaque merecido.

O primeiro, vencedor do Troféu Jovem Revoltoso apresentou “O Bacalhau Salgado Seco da Noruega, o Grão e a Azeitona”. Já Diogo Quintas conseguiu afirmar-se com “O Bacalhau Salgado Seco da Noruega à Moda do Minho”. Ambas as sugestões foram eleitas tendo por base de avaliação as técnicas de habilidade profissional, demolha do bacalhau, higiene e método de trabalho, apresentação, sabor e criatividade.

De destacar ainda a homenagem “Carreira” feita a Hélio Loureiro, pelos seu contributo ao longo de 10 anos na busca de revoltosos.

Parabéns aos vencedores e a todos os finalistas que se juntaram ao movimento de revoltosos, mais uma vez mostraram ser possível a criação de pratos inovadores com Bacalhau da Noruega.

Para o ano há mais, porque: Pela Culinária, Inovar, Inovar!